segunda-feira, 8 de outubro de 2012

É bom estar apaixonado


                                          

                                                                               “Comparar-te a um dia de verão?
                                                                                           Há mais ternura em ti...”. - Skakespeare



É bom estar apaixonado e ver coisas onde não têm.
Sentir o aroma das rosas onde só há o suor da amada.
Sentir-se como um rei em um palácio ao estar no quarto dela. 
Viver num universo só seu e dela. Onde o mais importante apenas ambos podem ver (sentir).
Acreditar em fadas como na história de Peter Pan e por causa disso elas passarem a viver.
Acreditar que as leis que regem o universo deles nem todos podem compreender.
Andar de mãos dadas com ela é como segurar a mão de uma princesa (sim, sua princesa!).

Subitamente, algo o traz de volta à tona, uma voz que diz:
- Quanta imaginação você tem.
Ele intervém:
- Imaginação? Então, diga-me o porquê da plebe olhar estupefata para o nosso caminhar (que lembra um baile divino) por entre as ruas do reino dos sentimentos recíprocos.
A voz se cala por um instante - aparenta está pensativa -... Logo ela retoma o diálogo e profere:
- Agora compreendo a doce sinfonia que o coração sempre faz quando você está junto dela ou até quando você, arfando, lembra de cada visão do pôr do sol compartilhado com sua fada desprovida de asas.

(Pensamentos positivos, Peter, tenha pensamentos positivos e conseguirás voar).
Ele pensa nela. Por causa dela ele torna-se um ser alado sem ao menos possuir asas.
Voa por entre as nuvens e desenha o nome dos dois nelas.
...- Segure minha mão, Wendy,  e vamos voar até a segunda estrela a direita, sempre adiante.  
Chegaremos assim à Terra do Nunca Mais Existirá Tristeza em Nossos Corações. 

Clayton Levi

Nenhum comentário:

Postar um comentário