terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Altivo Verso


Altivo verso, onde estás nesse momento?
Meu anseio por ti é incessante.
No mundo um poeta gigante
Perde-se em febril lamento,

Quando não apareces no pensamento
E saltas para um papel num instante
Com a rapidez de uma praga epidêmica e fecundante.
Tentar escrever e o nada rugir: este é o meu tormento.

Por que não falas comigo?
Vem a mim, querido amigo,
E seja dos meus (des)amores o núncio.

Guiar a pena ao encontro da folha amarelada
A fim de lhe ouvir é ter uma existência atormentada
Pelo mistério do teu sepulcral silêncio.

                                                            - Clayton Levi