terça-feira, 30 de abril de 2013

Olhar poético

“Tell me your secrets”. - Coldplay 






              No olhar do poeta tudo no mundo se transforma. A laje é o cume de um castelo encantado, a menina é uma princesa imaculada, a lua é Deus a observar e cuidar de tudo.  Em cima da laje, de forma incomum, a menina pura de plumas tocou o trovador de tal maneira que o seu coração ficou confuso, inquieto, tímido, pensativo. Enquanto ele consertava as asas dela algo nele estava sendo restaurado. Ao abraçá-la todas as perguntas silenciaram, as respostas não mais importavam, ele não sentia nada, exceto o abraço reconfortante do seu anjo meigo. Bem que o abraço poderia ter sido eterno, assim ele ficaria em paz para sempre, porém foi efêmero como o mais lindo luar. A chuva surgiu, pequenas gotas de alívio caíram. Desceram do alto do palácio. Assentou-se no trono, próximo a princesa, e colocou-se a escrever versos mentalmente:


Na pessoa amada há mais valor do que em um harém.
Um dia o sujeito fica cansado de ser Don Juan e passa a ser Romeu,
A pessoa prefere sentimentos sinceros a corpos vazios sobre o seu.
Em Julieta há mais valor do que em todas as concubinas - a dançarem -


Juntas na vida e no além.  Medos, incertezas... Observo as estrelas
A reluzir e elas contam-me segredos ancestrais. Graças
A elas permito-me seguir adiante sem receio de errar.  Tagarelas,
Porém sábias, conseguem convencer-me que há várias desgraças

Na vida, mas a pior delas é cometer o mesmo erro

Diversas vezes. É preciso seguir em frente e ser feliz.
Não ficar se culpando por sujeiras do passado infeliz
Para não fazer do futuro promissor um enterro.

É necessário aos outros perdoar                          

E também nos desculpar pelas falhas
Que cometemos, assim se doar
Ao próximo será um gesto sem batalhas. 

É impossível ocultar para sempre a sensibilidade.
Há alguém especial que consegue ver além das aparências
E sabe apreciar o sabor do seu melhor lado com amabilidade.
Não se pode deixar de ser sensível mesmo com o avanço das ciências.

             Findou a escrita mental. Voltou a si. Passado o insight shakesperiano, em seguida,  o bardo pousou seu olhar nos olhos do querubim.  Palavras de felicidade encontrou neles, foi algo estranho, afinal onde já se viu ler versos raros e belos nos olhos de alguém? Como borboletas nas flores a menina angelical pousou suas mãos nas dele. O menestrel sentiu o anjo beijar sua alma ao ser tocado por ele. Decerto com o toque dos lábios dela nos seus sentiria a emoção de um amor adolescente, puro, ávido, inesquecível e tudo dentro dele seria belo como uma rosa. Ele encontraria o paraíso na terra, pois lugar melhor não existiria do que estar ao lado dela. (Será que a menina que voa sem se dar conta e anda por ser humilde sorriria desses versos?).
               É preciso ver as pessoas como se fosse cego, é preciso ver além das aparências e sentir a essência do outro. O poeta vê o mundo com os olhos fechados.  Ele enxerga-o com o seu coração. O custo por passar um tempo agradável com um anjo é sentir uma saudade incessante que devora o coração. - Abraça brandamente o anjo duas vezes para se despedir, duas vezes, pois quer ter a certeza que tudo aquilo que aconteceu foi real e porque se sentia bem por fazê-lo, a alma em silêncio gritou de felicidade em cada abraço tímido -. Toda a felicidade do mundo contida em um abraço foi o que ele encontrou naquela noite.

                                                                                                           Clayton Levi

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Melindrosas mãos


A ausência da nova amiga
Que tem valor de antiga,
Desvirtua a pureza da alma
E extrai a budista calma.

Quero muito que alguém diga
Algo que solucione a intriga
Da ausência de quem acalma
E cura qualquer robusto trauma

Com cada toque das melindrosas
Mãos suas nas minhas sequiosas
Pelas fontes cristalinas que vertem

De suas carícias. Elas têm
O dom de tudo expurgar
Que faz a vida amargar.


- Clayton Levi





sábado, 27 de abril de 2013

O piano e o mar



          Uma paisagem paradísiaca é apenas um quadro desbotado e vazio, se não há ninguém para tocar uma música que colori sua formosura e preenche a alma de quem a escuta.

- Clayton Levi

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Ser inacabado II

       
           Estou sempre em busca de realizar algum desejo, porque quando concretizo-o sinto-me feliz, aliás, bem sei que a infelicidade também constitui a edificação da felicidade. É preciso saber lidar com as dores, modelá-las e transformá-las em lições. Dante foi ao inferno antes de ir ao paraíso. Algumas vezes precisamos contemplar o horrendo para só então  valorizar o que é belo. Bem como, algum dia, precisamos caminhar nas brasas para podermos voar com mais liberdade. Estou sempre voltando em minhas lembranças, elas preenchem-me com os mais diversos sentimentos. A cada sorriso sincero ou lágrima inoportuna a vida flui  em seu ritmo insight. 

- Clayton Levi

Ser inacabado

  

 

             
                Eu não sou, eu estou sendo.
        Eu não sou, pois sou um ser inacabado.
                     Estou em construção. 
        Sou o arquiteto-operário do meu ser. 
                     Vivo me construindo...

           D-e-s-c-o-n-s-t-r-u-i-n-d-o...
              
               R
                   u  
                      i
                        n
                          d
                             o...

                 Indo...            Indo...             Indo...

          ReCoNsTrUiNdO o meu eu,
          Morada dos bons sonhos,
          Onde um anjo puro e cativante
          Aproveita suas férias sorrindo.
 
           Construindo...
         Desconstruindo...
                           Ruindo...
                                  Indo...
                        Reconstruindo!


                                                                     Estou indo>>>
         <<<Estou voltando

                                        ~~~Oscilando~~~

                                       (Nunca estagnado)  
                                   
            

- Clayton Levi

terça-feira, 23 de abril de 2013

Tímidos sorrisos

 "... '- Não temas' - diz - 'não pode ser vedado/O passo, que por Deus foi permitido...". -Dante Alighieri¹.

"Aaaah! Aaaah!", você escuta esta gritaria?
Ela é feita de tímidos sorrisos e de alegria!
"Uma" não, mas "a" menina aceitou
Dividir umas noites com ele e isto resultou

Na mais pura felicidade dele.
O céu azul surgiu nele.
Nenhuma festa ou novidade
Traria tamanha vivacidade

Para sua vida. Uma gritaria como das crianças
Ao ganhar o tão sonhado presente
No dia de aniversário sorridente

Ele fez. Da vida as mudanças
Fazem parte e acontecem as maiores
De repente assim como as melhores!
 
- Clayton Levi
________________________________

ALIGHIERI, Dante. Divina Comédia. Inferno V. Trad. de J. P. Xavier Pinheiro. São Paulo: Martin Claret, 2004. p.62.


Ela não é daquelas...

        DA FELICIDADE
"Quantas vezes a gente, em busca da ventura,
Procede tal e qual o avozinho infeliz:
Em vão, por toda parte, os óculos procura
Tendo-os na ponta do nariz!" ¹. - Mário Quintana

             
            Ela não é daquelas que encontramos em uma mesa de bar. Ser uma mulher lugar-comum ela está longe disto. A vontade de ficar era maior do que a de partir. Quando cogitei retirar-me para o meu lar, foi como se a natureza conspirasse para eu ficar um pouco mais com ela. A chuva caiu de forma tão súbita quanto robusta. Dessa forma, fiquei de bom grado sentado (sem graça) ao lado dela, ao tentar admirá-la os meus olhos encontravam ora as pulseiras em meu braço, ora o chão. "Eu estou aqui" - disse ela, no entanto a timidez não permitia a mim fitá-la como eu queria. Tal qual na obra machadiana Capitu venceu Bentinho no jogo do siso, se jogássemos o mesmo jogo certamente acrescentaria uma derrota a minha vida. Ela deitou em meu colo como uma pluma que paira no ar. Velar o sono dela foi melhor do que sentir o rosto macio dela com minha mão e vê-la meigamente ficar envergonhada. Pessoas especiais tendem a transformar os momentos mais simples nos melhores. Um terraço, a noite, longe de casa, perto dela, chocolate, chuva, o cachorro a latir. Foram tudo isso componentes da receita da minha felicidade.

- Clayton Levi

________________


¹ QUINTANA, Mário. Quintana de bolso: rua dos cataventos & outros poemas. Porto Alegre: L&PM, 2009. p. 39.

sábado, 20 de abril de 2013

psicopedalegria

 
             Quando você pode dialogar com sujeitos ímpares e ouvir cada um sem ostentar ou cogitar que é o possuidor da verdade absoluta, você sabe que cresceu como pessoa. Quando você consegue respeitar diversos pensamentos que são diferentes do seu mediante a ausência do seu próprio asco aos mesmos, você sabe que é um indivíduo que deveras é um ser social que merece ser respeitado. Para ser respeitado é necessário saber respeitar. Padrão social!? Pilhéria! As diferenças são o que nos fazem iguais. Todos temos singularidades e estas devem ser trabalhadas cada uma em seu tempo de maturidade!

Ps: encontrar pessoas em lugares aleatórios e ter uma conversa pomposa com as mesmas me faz feliz fácil!

Simplesmente realizado com a vida, singelamente feliz com o curso, psicopedagogia! ♥
 
_____________________________________
 
Imagem: estou feliz com meus amigos psicopedagogos  promissores em um momento de ócio na pós-graduação.  

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Infância

"Amor que em minha mente raciocina"¹. - Dante Alighieri.


              Nesses tempos onde é mais fácil apontar um erro do que oferecer uma mão para retificá-lo, guardo o doce sabor da infância em cada detalhe simplista: em um copo de leite quente, delícia relaxante; no jambo adulto que acaricia o meu paladar; na rememoração da árvore-constelação que se encontra no quintal da casinha (outrora amarela), - ah! Fico em deleite ao tomar suco de carambola -; em cada estrela fatiada uma lembrança, em cada lembrança uma saudade, em cada saudade um motivo para sorrir. Não haviam momentos de inquidade: tudo era dissipado com abraços e afetos. Como queria ter o poder de cada instante restituir. Como queria sentir o abraço acolhedor da minha ímpar vovó a embotar todos os meus pesares. Para a vida ulular nos tempos de criança era coibido.   

- Clayton Levi

________________________________________

 ¹ ALIGHIERI, Dante. Divina Comédia. Inferno V. Trad. de J. P. Xavier Pinheiro. São Paulo: Martin Claret, 2004. p.197.

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Ego

"Não tenhas medo de possuir opiniões excêntricas, pois todas as opiniões hoje aceitas foram um dia consideradas excêntricas.". - Bertrand Russell

             Há uma enorme diferença entre o que você é, o que você pensa que é e o que as pessoas pensam que você é. Você prefere ter uma boa reputação por ser uma efígie de um cidadão perfeito que aceita, sem inquirir, as ideias massificadas da sociedade ou prefere manter seu caráter apesar de tudo? A sociedade lhe condena por você transgredir o padrão social, não obstante do que adianta seguir todos os preceitos dela se assim você não é feliz consigo? Alargadores? Tatuagens? Nada disso demonstra a sua essência. Você é constituído das escolhas que faz! "D"eus? Destino? Devir? Não é válido culpar ninguém pelas consequências de suas escolhas além de você mesmo. Você é o senhor do seu querer! As suas escolhas falam por você. Diversas opções em seu caminho? Opte sempre por ser feliz!
Ps: Alargador, seja bem-vindo!!! <3

- Clayton Levi

quarta-feira, 10 de abril de 2013

O amor é maravilhoso



O amor é maravilhoso, as diferenças são ótimas, porém respeito e compreensão são melhores. Palavras bonitas todo mundo diz, promessas todos fazem, mas no fim são as ações que comprovam tudo.

- Clayton Levi