quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

O pesadelo é recorrente, o vazio é incessante.


Ele procurou a luz, a redenção de tudo que havia feito.
Encontrou o que procurava... Encontrou a felicidade...
Agora nada mais importa, ele foi jogado no lago do 
Fogo eterno com seus sonhos.
(O que fazer quando até os anjos lhe abandonam?).
Machucado por feridas invisíveis que não podem cicatrizar.
Ele tornou-se ímpio com o amor.
Isso já existiu antes que ceifassem seus sentimentos.
Ele precisa de paz em seu interior...algo falta nele...
(O que fazer quando até os anjos lhe abandonam?).
Álcool para purificar o seu âmago purulento.
Autodestruição para construção do seu novo ego,
Menos humano, menos suscetível a percas.
O pesadelo é recorrente, o vazio é incessante.
Bem como uma lâmpada apaga e acende,
Chegará um tempo onde não emitirá luz,
Ele oscilou entre a luz e a escuridão. Agora só as trevas existem.
Borboletas em seu estômago farfalhavam... feneceram dando
Espaço para as moscas devorarem o pedaço de carne putrefata
Chamado, certa vez, de coração.
(O que fazer quando até os anjos lhe abandonam?).
Álcool para purificar o seu âmago purulento.
Autodestruição para construção do seu novo ego,
Menos humano, menos suscetível a percas
O pesadelo é recorrente, o vazio é incessante.

                                                                        Clayton Levi


Nenhum comentário:

Postar um comentário