domingo, 3 de março de 2013

Para André Dias melancólico

 
Mesmo estando ao ar livre tenho crises de claustrofobia.
A vida viúva é sufocante. O tédio me consome.
Assim como a essência dessa poesia tem fome
De se desvencilhar da fôrma e mostrar toda sua forma como quem assobia.

Nesses dias desiguais, meu ser sente a sina de ser um ser sensível.
Eu bem sei que o meu fado é viver como se eu não fosse invisível
Ao sofrimento alheio. Anos atrás, iniciei uma jornada com destino
Ao autoconhecimento. Aprendi que entre ser sábio e ser desatino

Há uma linha tênue. Ela pode se romper a qualquer negligência.
Necessitei me manter ausente dos meus problemas paralisantes,
Pois precisei colocar as minhas mãos em seus ouvidos para vetar a eloquência
Do Jovem Werther ¹ que lhe impedia de ser como antes.

É necessário saber que tudo passa. Diria Heráclito: "Panta rei!" ².
Somos uma moeda. Somos cara e coroa. Somos o bem e o mal.
Nossas escolhas dizem quem somos. Ciente disso, sei o que amanhã serei!
Faça sua escolha! Transforme sua vida! Renasça, seu animal!

Ateu cagão, está na hora de limpar as cinzas da sua vida.
Se alimente da felicidade que a todos é servida!
Renasça e escreva um best-seller digno de ecoar pela eternidade.
A vida é constituída por momentos sorvetes e de insanidade.

É o momento de viver sentindo a vida de forma consciente e saudável.
É o momento de ser apóstata a sentimentos antigos e viver um novo amor!
É o momento de viver cada dia realizando sonhos com ardor.
Afinal, é a sim que a realidade se torna agradável!

- Clayton Levi

____________________________________

¹ Personagem do livro: "Os sofrimentos do Jovem Werther", escrito por Goethe, poeta alemão.
² Expressão que significa, a grosso modo: "Tudo muda".
*Imagem: O ovo cósmigo - Salvador Dali.  
 



Nenhum comentário:

Postar um comentário