quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Ah, o amor!

“Oh! Não jures pela lua, a inconstante lua que muda todos os meses em sua órbita circular, a fim de que teu amor não se mostre igualmente variável”. Shakespeare
                                        
                                       
                                                                                                                           
 
- Quem é ela?  
É aquela pessoa que surge subitamente em sua vida e algo dentro de você começa a mudar para melhor.  É aquela pessoa que quando você está longe dela fica com a sensação que algo está faltando.  É aquela pessoa se deveras o mundo fosse acabar você não pensaria duas vezes em estar ao lado dela para dizer: é o fim, meu amor, e o que importa é que vivemos felizes juntos. - Após estas palavras daria o derradeiro beijo que nenhum poeta conseguiria descrever.
- Como ele se sente?
Ele começa a sorrir apenas com a lembrança dela. Sem saber o porquê começa a sentir que ela é um sonho. Fechando os olhos ele passa a ver o mundo bom que só existia na sua imaginação. As palavras de Shakespeare começam a fazer sentido: "O amor não se vê com os olhos, mas com o coração.".
  
Ele fita o céu e aprecia a formosura das estrelas. Nele contempla um conjunto de estrelas que possui o formato de um coração, vê a constelação do Amor Maior. - Com sabedoria ou seria com fortes sentimentos? - Quintana ilustra o maior dos sentimentos ao dizer: "O amor é quando a gente mora um no outro.".

  
 Clayton Levi
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário